terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ganhar o dia

Ver-te de novo

foi como se

ter-te pudesse ser

novamente.

E lembrar-te a cada meia hora do dia

e meio ido em instantes

foi repartir a alegria,

fatiar o pão da manhã,

alimento da alma.


Queria o humano ser de querer

ver-te a cada vez que não te espero

e esperar-te ainda como se fingir

fosse pouco querer
          
como se não te esperar  ter

em minhas horas de todo dia

fosse a ordem do dia

do meu dia vencer.


Vencer o dia pela manhã e ter

todo o dia como o tempo pra viver a

alegria que veio 
                 
pra ficar o dia inteiro comigo!

                                                                        Cida

9 comentários:

  1. Muito bonito, o poema!

    Ganhei o dia!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Cida,

    Este poema é intenso e emocionante. Parabéns.
    bjs!

    ResponderExcluir
  3. Só tenho a dizer: "uau" linda!

    ResponderExcluir
  4. Eliana,


    E eu me sinto intensamente feliz pela sua visita,que é sempre bem-vinda,nesse cantinho.
    Um beijo!

    Cida

    ResponderExcluir
  5. Sonia,

    Que bom que você já descobriu a chave da porta! Espero que volte sempre,pra minha alegria.Muito obrigada,Sonia!

    Cida

    ResponderExcluir
  6. Bom dia amada ! Que lindo ! Adorei , beijos no seu coração !

    ResponderExcluir

  7. Ler o que os seus lábios soletraram e o seu espírito ditou, faz da poesia música.

    ResponderExcluir

  8. Ler o que os seus lábios soletraram e o seu espírito ditou, faz da poesia música.

    ResponderExcluir