quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Contentamento




                                  Não nessa noite em que as estrelas sorriam

                                  Olhos profundos no mar negro da noite

                                  Faíscas de lua enobrecendo o horizonte

                                  infiltravam nos poros uma  razão de ser no estar.


                                 A consciência da alegria sem nome

                                 inaugurada pelas folhas ruidosas

                                 movidas por uma brisa musical

                                 entoada pelas árvores...


                                Temperatura morna enovelando o corpo.


                                Não,nessa noite não havia lugar para incertezas

                                O momento era único e definitivo na vida.


                                                                    *Cida*

3 comentários:

  1. Mais uma página linda! Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Linda é você,Ilma,obrigada pelo comentário!!!!



    Cida

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Que inspirador! Essas boas certezas regadas de vida...

    ResponderExcluir